5 mitos e verdades sobre as estrias que você precisa conhecer!

Você sofre com as estrias? Se você não as tem, certamente conhece alguém que tenha, pois essas pequenas listras na pele são um problema que atinge a maioria das pessoas, principalmente quem padece de perda e ganho de peso constantes.

E mais: elas ainda podem prejudicar a autoestima daqueles que as têm. O que muita gente não sabe é que as informações relacionadas aos tratamentos mais adequados para elas podem causar bastante confusão — já que nem sempre são corretas.

Pensando nisso, neste post explicamos o que são as estrias, como elas se formam na pele e esclarecemos cinco mitos e verdades em relação a esse problema que incomoda tanta gente. Está preparado? Boa leitura!

O que são estrias

As estrias são pequenas marcas na pele em forma de listras. Elas costumam ser avermelhadas ou mais claras que o tom da pele, dependendo do tempo de aparecimento. As vermelhas são as consideradas frescas e as claras são aquelas já um pouco mais antigas. As estrias podem surgir em qualquer parte do corpo: coxas, abdômen, nádegas, seios, costas e até nos braços. Isso depende do dano que foi causado na área.

Como elas se formam

Basicamente, as estrias se formam a partir de um dano na derme, a camada intermediária da pele que fica abaixo da epiderme e acima da hipoderme. Elas são cicatrizes que surgem a partir do rompimento das fibras que dão sustentação à pele constituídas de elastina e colágeno, são elas que garantem seu suporte e sua elasticidade.

Isso ocorre quando a pele sofre um estiramento muito rápido que a impede de se acostumar com a nova forma. Os principais motivos para o surgimento dessas lesões, então, são:

  • predisposição genética;

  • hábitos pouco saudáveis de alimentação;

  • excesso de peso;

  • gravidez;

  • efeito sanfona (perda e ganho de peso em um curto período de tempo);

  • falta de atividade física.

Mitos e verdades sobre as estrias

Como há diversas causas para seu surgimento e também pelo fato de serem um problema relativamente comum, as estrias despertam muita curiosidade. Assim, existem vários mitos que apenas causam desinformação. Confira a seguir o que é mito e o que é verdade sobre elas!

1. Estrias têm cura

Mito. É possível encontrar, principalmente na internet, métodos que prometem a cura completa das estrias. Isso, porém, não é possível, já que se trata de uma cicatriz na camada média da pele: depois de um tempo, graças à fibrose existente no local, ela perde melanina e o processo se torna irreversível. Infelizmente, a única maneira de não ter estrias é procurar evitar o seu aparecimento.

2. Hidratar a pele evita o aparecimento de estrias

Verdade. Uma das formas de evitar o surgimento dessas cicatrizes é hidratar bem a pele com produtos adequados. O ideal é usar cremes hidratantes ou óleo de amêndoas logo após o banho. Esses produtos melhoram a elasticidade e podem ajudar na prevenção das estrias, exceto quando há predisposição genética a desenvolvê-las.

Vale lembrar que a dica também é interessante para mulheres grávidas, já que a pele da barriga precisa de muita elasticidade enquanto o bebê se desenvolve. Além dos produtos cosméticos, existem outras formas de prevenir as estrias. Conheça algumas delas:

  • exercícios físicos: além de ajudarem a manter um peso ideal, contribuem para a melhora da elasticidade da pele e a mantêm firme por mais tempo;

  • massagens: quando são feitas em áreas propensas ao surgimento das estrias, como barrigas e nádegas, têm a capacidade de evitar seu aparecimento;

  • água: a ingestão de água em quantidades adequadas é uma boa forma de manter a pele hidratada e, assim, evitar rupturas no tecido cutâneo;

  • vitaminas e minerais: se consumidos na quantidade adequada, eles atuam na formação do colágeno, substância fundamental para a sustentação da pele e a cicatrização.

3. Trata-se de um problema exclusivamente feminino

Mito. Como a incidência é maior nas mulheres e também porque o público feminino procura mais tratamentos para elas , é comum que se acredite que seja um problema exclusivo desse sexo.

No entanto, é possível encontrar as estrias também em homens que tenham os fatores agravantes, como predisposição genética, efeito sanfona ou até mesmo aqueles que tiveram ganho muscular muito rápido.

4. Tomar sol melhora a aparência das estrias

Mito. Muita gente acredita nesse método, uma vez que, com o surgimento das cicatrizes na pele, há perda de melanina no local. Assim, supostamente, com a exposição ao sol e o consequente bronzeamento seria mais fácil disfarçar as listras. Entretanto, com o bronzeamento solar, as pequenas listras na pele tendem a ficar mais evidentes. Isso porque, com a pele mais escura, elas se tornam mais visíveis.

5. As estrias podem ser amenizadas com tratamento

Verdade. Apesar de não terem cura, as estrias podem ser tratadas para se tornarem menos perceptíveis. Existem três principais métodos para o tratamento de estrias a fim de deixá-las menos visíveis. Conheça-os a seguir:

banner clínica integrada de cirurgia plástica
  • químico: este procedimento se resume a peelings à base de ácido feitos no local das estrias;

  • térmico: aqui, é feita a fototermólise seletiva, que tem como princípio a emissão de luz de laser na área com estrias;

  • mecânico: esse tratamento usa a microdermoabrasão para fazer um processo que se assemelha a um lixamento de pele.

Vale lembrar que o melhor momento para o tratamento das cicatrizes é quando elas ainda estão vermelhas, ou seja, são recentes. Por isso, caso queira amenizar os sinais, procure tratamento assim que notar a presença das estrias.

Algumas pessoas recorrem à abdominoplastia. Apesar de o objetivo não ser a remoção das estrias em si e sim a retirada de pele em excesso em razão de uma grande perda de peso , essa cirurgia pode resolver o problema das cicatrizes no abdômen.

E aí, gostou do post? Você acreditava em algum dos mitos apresentados? Lembre-se de que, caso queria tratar de estrias, procure sempre a orientação de um profissional especializado. Se você quer saber mais sobre cirurgia plástica e entender melhor a diferença entre cirurgia estética e reparadora, leia este conteúdo sobre o assunto!

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Open chat