Deseja fazer um preenchimento labial? Confira 5 cuidados necessários

O procedimento de preenchimento labial vem ganhando cada vez mais adeptos. Isso porque lábios volumosos estão diretamente associados à sensualidade. Quando a pessoa se sente mais bonita, sua autoestima melhora e, assim, ela também fica mais feliz e segura.

É comum que, com o passar dos anos, os lábios envelheçam e percam sua firmeza, ficando mais finos. Em outros casos, alguns pacientes nascem com a boca menos carnuda e tem o desejo de aumentá-la. Seja qual for a situação, recorrer ao aumento dos lábios é uma ótima opção e pode trazer excelentes resultados.

Em contrapartida, você já deve ter ouvido falar de alguém que fez preenchimento labial e não obteve um resultado harmônico. Isso pode acontecer, especialmente se o procedimento não for realizado por um profissional adequado. Para que isso não ocorra com você, neste post vamos explicar o que é essa técnica e 6 cuidados que merecem sua atenção. Continue a leitura e aproveite!

O que é preenchimento labial e quem pode fazer o procedimento?

Esse procedimento é um dos mais procurados pelos pacientes em clínicas e consultórios, tanto pelo potencial dos resultados como pela simplicidade do processo. Por meio de uma agulha ou cânula, o profissional faz a inserção de um determinado ativo em certos pontos da boca. O paciente é anestesiado e não sente dor.

O preenchimento labial, de maneira geral, pode restaurar o volume perdido dos lábios, bem como realçar a depressão do lábio superior (filtro) e o arco do cupido (define o contorno da boca)  elementos que se perdem com o avanço da idade.

Os compostos usados podem ser divididos em duas categorias: temporários e semipermanentes. Para os primeiros, os mais comuns são o enxerto da própria gordura do organismo, o ácido hialurônico e o ácido poliláctico, material sintético que, quando injetado, estimula a produção de colágeno no local. Para os últimos, o material mais usado é o PMMA (polimetilmetacrilato).

No mais, o preenchimento labial é indicado para diversas situações, entre elas:

  • para pessoas com pouco volume labial e que não se sentem satisfeitas;
  • para pacientes com lábios superiores e inferiores desproporcionais;
  • para quem sofreu algum acidente ou patologia oral e deseja restaurar a estética dos lábios;
  • para pessoas que desejam ter um contorno labial mais definido;
  • para aqueles que querem amenizar as linhas de expressão.

Quais cuidados são necessários ao fazer preenchimento labial?

É normal que após o procedimento os lábios fiquem inchados por até 48 horas, mas logo a situação vai amenizando e o resultado começa a ficar aparente. Se atentar a alguns detalhes, no entanto, pode evitar que o resultado final fique com a aparência de “bico de pato” e, também, com volume em excesso.

Confira 6 dicas importantes que você deve seguir antes e depois do preenchimento labial.

1. Procure um médico especialista e experiente

Antes de qualquer coisa, é imprescindível procurar um médico especialista e que tenha boas referências. Para lidar com uma área tão delicada, o profissional precisa ter uma visão estética que respeite as características do seu rosto e, principalmente, que proporcione um resultado harmônico.

Pacientes com lábios muito finos podem ficar com uma aparência artificial caso o procedimento não seja feito com responsabilidade e na dosagem certa. A escolha de um bom médico é fundamental para garantir um efeito delicado e natural, pois ele será o responsável por avaliar qual procedimento é mais indicado e a melhor forma de realizá-lo.

Além disso, é preciso respeitar as características únicas de cada rosto, como a profundidade da boca e o contorno e o movimento dos lábios e do sorriso. Esses detalhes são importantes para definir qual o formato e o tamanho de lábio ideal para cada pessoa. Assim, evita-se que o resultado fique desarmônico e exagerado.

banner clínica integrada de cirurgia plástica

2. Evite tomar sol e use protetor solar

Logo após a realização do preenchimento labial, é recomendado não se expor ao sol. Em algumas situações, pode ocorrer de, durante o procedimento, um vasinho ser atingido e o local ficar roxo ou avermelhado. Os raios solares podem piorar essas manchas. Então, o ideal é evitar o sol nas primeiras horas.

O uso do protetor solar precisa ser um cuidado diário. Ele deve ser aplicado duas vezes ao dia, até mesmo quando você estiver em locais fechados. A luz visível aumenta os riscos de manchas e de fotoenvelhecimento. E também, além dos raios solares, luzes artificiais, como as de telas de computadores e TVs, emitem raios ultravioletas que podem prejudicar a pele.

3. Evite fazer esforços físicos

Embora seja um procedimento minimamente invasivo, o preenchimento labial requer um repouso de 24 horas. Carregar peso ou exagerar nas atividades pode atrapalhar o processo de recuperação. Nosso corpo é muito sensível e reage de formas diferentes, por isso, todo cuidado é pouco. Esse período de descanso evita a formação de hematomas e edemas.

Portanto, não é indicado fazer musculação, corridas ou trabalhos pesados após o tratamento. Passado esse tempo, a rotina diária pode ser restabelecida.

4. Não bata, massageie ou toque nos lábios

A aplicação do preenchimento labial pode causar inchaço e também formar leves edemas. Por esse motivo, alguns pacientes sentem a necessidade de massagear a região para amenizar esses problemas. Contudo, isso não é indicado, pois qualquer fricção ou toque mais forte pode interferir no resultado.

Nas primeiras 48 horas após o procedimento, é preciso evitar qualquer tipo de pancada  a atenção deve ser redobrada com garfos e copos. Em relação aos hematomas, não é necessário fazer nada, eles desaparecerão sozinhos após o período de recuperação.

5. Evite usar maquiagem no dia da aplicação

Não existe nenhuma restrição quanto ao uso de maquiagem no dia da aplicação do preenchimento labial, mas é preferível não usar esses produtos nas horas seguintes ao procedimento. Como vimos, é necessário muito cuidado para não pressionar a área tratada. Sendo assim, o uso de maquiagem pode ser inadequado, já que a região fica mais sensível.

Outro detalhe é que, após o processo, é recomendável o uso de uma bolsa de gelo para diminuir qualquer desconforto temporário. Por isso, nas primeiras horas, se possível, evite se maquiar.

6. Não se automedique

Logo após a sessão de tratamento, como falamos, é comum surgirem inchaços e um avermelhamento na região. Entretanto, existe o risco de aparecerem hematomas que podem exigir o uso de pomadas por alguns dias. Esse processo não deve ser feito por conta própria.

Qualquer medicação, como corticoides ou cremes cicatrizantes, só deve ser administrada pelo médico responsável. Então, converse com o profissional previamente para tirar qualquer dúvida e saber quais são suas opções no período posterior ao procedimento.

Ademais, é preciso esclarecer que o preenchimento labial não é a mesma coisa que Botox. Este é usado para o tratamento de rugas e linhas de expressão, pois causa o relaxamento do músculo que causa a ruga. Já o preenchimento usa um material para dar volume e contorno ao lábio.

Como vimos até aqui, o preenchimento labial é um dos procedimentos mais procurados pelos pacientes em consultórios. No entanto, é necessário ressaltar a importância da escolha do profissional. A Clínica Integrada de Cirurgia Plástica conta com uma equipe multiprofissional altamente qualificada para proporcionar os melhores resultados para você.

E então, ficou alguma dúvida sobre os cuidados necessários com o preenchimento labial? Entre em contato conosco, será um prazer atender você!

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Open chat