Entenda o que é culote e o que fazer para eliminá-lo

Culote: existe um pequeno terror embutido nessa palavra. Afinal, depois que o culote se instala, é muito difícil se livrar dele. Ele não entende que não é muito bem-vindo e faz de tudo para ficar mesmo quando você faz de tudo para ele ir embora. Dietas parecem não surtir efeito, exercícios aeróbicos não parecem ajudar e começa a bater em você um certo desespero, procurando tudo quanto é tipo de tratamento.

banner clínica integrada de cirurgia plástica

Não adianta. O culote é resistente e muito difícil de ser eliminado. Se você também está incomodada com essa “curva” indesejada, vamos explicar o que é culote e como fazer para ele ir embora da sua vida. Boa leitura!

O que é culote?

Sabe aquela gordurinha na lateral do seu corpo que incomoda sempre que você coloca um jeans um pouco mais baixo? Prazer, culote! O culote nada mais é do que a gordura localizada acumulada na região lateral do quadril. Ele aparece com facilidade e é muito difícil eliminá-lo, mesmo com dietas rigorosas e exercícios físicos, o que torna outros tipos de intervenções necessários.

É um tipo de acúmulo de gordura mais comum nas mulheres, inclusive, é o que dá ao corpo feminino o formato de violão característico, mas em excesso é algo que incomoda.

Como o culote é formado?

Nosso corpo, na contramão da nossa vontade, acumula gordura por causa de nossas origens. Quando os homens surgiram, como caçadores pré-históricos, era necessário acumular a “sobra” de energia em forma de gordura para que pudéssemos garantir a energia necessária no caso de falta de alimento, já que não tínhamos supermercados e padarias à disposição.

Na atualidade, temos oferta de alimento disponível o tempo todo, mas nosso corpo continua “achando” que precisa estocar energia para o caso de um jejum prolongado. Como esse jejum não acontece e o acúmulo é maior que o gasto, ficamos com esses reservatórios de gordura localizada que tanto nos incomodam.

Além de ingerirmos mais comida que o necessário, há outros fatores que influenciam para o aparecimento do culote feminino.

Fator hormonal

O excesso de estrógeno (hormônio feminino) nas mulheres traz a predisposição à formação de culote, pois as células que ficam na região das coxas e dos glúteos sofrem a ação do hormônio. Essas alterações começam a aparecer após a puberdade, perto dos 18 anos.

Fator genético

Caso sua mãe, irmã, avó ou tia tenha culote, provavelmente haverá uma tendência de você desenvolver, tendo em vista o histórico genético familiar.

Fator nutricional

Sua alimentação é saudável e equilibrada? Se sim, você poderá não desenvolver o temido culote. Continue ingerindo líquidos o dia todo, coma alimentos que contenham baixos níveis de gordura e carboidratos e carne branca, de preferência.

É possível eliminá-lo apenas por meio de exercícios?

Infelizmente, o culote, uma vez que aparece, é difícil de ser eliminado. Mesmo fazendo exercícios físicos, é possível reduzi-lo, mas não acabar com ele. Um treino aeróbico com atividades de alta intensidade e exercícios específicos para o culote ajudam a acelerar o processo.

Como prevenir o aparecimento do culote?

Existem maneiras de prevenir o culote feminino, mesmo em quem tem tendência a tê-lo. Veja as alternativas e quais se encaixam a você!

1. Alimentação saudável

Mude seus hábitos alimentares, evitando o consumo de gorduras, frituras e açúcares. Prefira frutas, legumes e verduras. Beba dois litros de água diariamente. Se encontrar dificuldade para fazer a mudança, procure uma nutricionista que passará uma dieta indicada para seu perfil e, caso seja necessário, um suplemento para equilibrar os nutrientes.

2. Drenagem linfática

drenagem linfática consiste em técnicas de massagens, manual ou mecânica, que auxiliam o organismo a eliminar as toxinas e o acúmulo de líquidos entre os tecidos, ativando o metabolismo e fazendo a quebra de células de gordura que podem aumentar de volume.

Outro benefício é a oxigenação da pele em curto prazo. Pode ser realizada semanalmente, por uma hora, sendo de 5 a 10 sessões.

3. Exercícios físicos

Os exercícios são uma das chaves para se ter uma vida mais saudável. Ao praticá-los, eliminará com mais facilidade as gorduras que estão em excesso, principalmente os aeróbios. No entanto, não deixe a musculação de lado, porque com ela enrijecerá e definirá sua musculatura, melhorando o resultado estético e prevenindo a celulite.

Para eliminar o culote, as seguintes atividades podem ajudar:

  • pedalar a bicicleta na rua ou na academia utiliza as gorduras do quadril e das coxas, que são fontes de energia, como também é trabalhado o músculo do local;

  • as aulas de step variam os movimentos, exercitando a musculatura dos glúteos, coxas e panturrilhas. Por ser intenso, elimina a gordura mais rapidamente;

  • a elevação lateral você pode fazer em casa, inclusive. Potencialize a atividade com uma caneleira, com série de 12 repetições, trabalhando bem a lateral das pernas;

  • o agachamento exercita a parte posterior das pernas e glúteos, auxiliando no combate ao culote. Faça 3 séries de 12 repetições.

4. Cremes

Há cremes específicos que ajudam na queima da gordura localizada, mas devem ser receitados por médicos dermatologistas e deve haver acompanhamento, para que não tenha problemas de alergia.

Os cremes redutores de medidas têm princípio ativo para quebrar a gordura ou aumentar o metabolismo do local. A cafeína é muito utilizada e está geralmente nas fórmulas, acompanhada de peptídeos e extratos vegetais para potencializar seu efeito. Outra vantagem da cafeína é combater a flacidez da região com a perda de gordura.

5. Procedimentos estéticos

A medicina estética está bem modernizada, com inúmeros procedimentos para reduzir e prevenir o culote. Entre eles estão:

  • a radiofrequência — uma técnica de alta emissão de calor que é colocado na região para que a gordura seja reduzida. O recomendado é fazer de 4 a 12 sessões;

  • a lipocavitação — ondas ultrassônicas emitidas pela máquina atingem o adipócito, estimulando a queima da gordura e a tensão das células para quebrarem a membrana de gordura. São indicadas 10 sessões para obter resultado;

  • a carboxiterapia — é injetado gás carbônico anidro (CO2) no culote, aumentando o fluxo sanguíneo da região para melhorar a circulação e a drenagem. Pode ser realizada 3 vezes na semana;

  • a criolipólise — as mulheres chegam a eliminar até 25% da gordura da região. O tratamento pode ser feito no abdômen, glúteos e flancos. O equipamento congela as células de gordura da região em 10 graus por uma hora. Após, elas são eliminadas pelo organismo e a gordura não volta a se desenvolver no lugar;

  • o manthus — é mais um procedimento que gera correntes estereodinâmicas de ultrassom, atingindo 4 centímetros de camada de gordura. Promove a quebra, estimulando o sistema linfático a expulsar a gordura excedente. Pode ser feito em 10 sessões.

Por que as mulheres têm mais culote?

O local em que o corpo humano vai acumular a energia em forma de gordura depende de vários fatores: genética, metabolismo, alimentação, idade, hormônios, entre outros. Os hormônios femininos induzem o corpo das mulheres a acumular gordura na região dos quadris e coxas, pois é isso que dá ao corpo feminino as características que o definem e que o fazem ser diferente do corpo masculino.

Quando temos uma dieta equilibrada e um metabolismo que funciona normalmente, a gordura é acumulada, principalmente, para dar formato ao corpo e proteger do frio, mas quando a dieta é exagerada em açúcares e carboidratos, o acúmulo de gordura nessa região pode ser maior do que o necessário, causando incômodo estético, que pode levar à baixa autoestima e até mesmo à depressão.

Por que a preocupação com o culote vai além da estética?

A gordura localizada em todo o corpo é composta, principalmente, por triglicerídeos. Esse tipo de gordura em excesso aumenta o risco de doenças cardiovasculares. Além disso, o excesso de triglicerídeos contribui para o aumento do colesterol, principalmente o LDL, chamado de colesterol ruim.

Por que é difícil eliminar o culote?

As células que acumulam gordura, chamadas adipócitos, surgem quando ainda somos embriões no ventre de nossa mãe. Essas células se enchem de gordura quando é necessário e o emagrecimento apenas “murcha” as células, mas não as destrói. Um adipócito que já esteve cheio é mais sensível e se enche novamente com mais facilidade, o que leva a gordura a ser acumulada mais uma vez na mesma região, mesmo depois de você fazer uma dieta rígida ou uma cirurgia bariátrica.

Apesar de você achar que ter adipócitos “vazios” é uma vantagem, pois isso significa menos gordura localizada, seu corpo acha isso uma desvantagem, pois é uma reserva de energia a menos, e se esforça para voltar a encher aquela célula e garantir aquela reserva.

Por isso, as formas mais eficazes de eliminar o culote são técnicas que removam ou destruam os adipócitos, como a lipoaspiração.

O que é lipoaspiração?

lipoaspiração é uma técnica cirúrgica que utiliza cânulas metálicas para sugar as células de gordura localizada. Sob anestesia geral ou peridural, a cânula é inserida no espaço subcutâneo, no qual se encontra a gordura, por meio de uma pequena incisão. A cirurgia dura em torno de 2 horas e o período de internação é de 24 horas.

Antes da cirurgia são necessários alguns cuidados pré-operatórios, como exames, controles alimentares e com medicamentos. Também é indicado diminuir a quantidade de cigarros e bebidas alcoólicas ou não fazer uso deles nos 15 dias anteriores à cirurgia.

Após a cirurgia são necessários alguns dias de repouso relativo, mas geralmente as atividades do dia a dia podem ser retomadas em uma semana. A atividade física deve ser retomada aos poucos, após os 30 dias de cirurgia, sempre com a orientação e liberação do seu médico.

Por que escolher a lipoaspiração para eliminar o culote?

Explicamos acima o que é culote e você viu que as células que acumulam gordura não são eliminadas com dietas e exercícios facilmente, apenas murcham e se enchem novamente com mais facilidade quando o corpo entende que precisa acumular aquela gordura de novo.

lipoaspiração evita que isso aconteça removendo o adipócito, que é a célula que acumula essa gordura indesejada. Uma vez que a célula é removida, um novo acúmulo de gordura se torna mais difícil, pois a quantidade de adipócitos presentes no corpo será menor.

Por outro lado, você pode optar pela lipoescultura para remodelar o contorno corporal, deixando-o com curvas mais suaves e sem volumes nas laterais. Esse procedimento consiste em usar a gordura retirada da lipoaspiração, que passará por um tratamento, e depois colocá-la em outra parte do corpo que você e o médico considerem necessária.

Uma observação a ser feita é que, na lipoescultura, 30% a 50% da gordura injetada o organismo da pessoa absorverá. Dessa forma, deve haver uma compensação na hora da cirurgia para que a perda não seja perceptível e que não seja preciso fazer outra cirurgia para reparar.

O resultado tanto da lipoaspiração quanto da lipoescultura é de longa duração, mas deve-se estar atenta ao ganho de peso, envelhecimento, gravidez e estilo de vida, para que ele não volte.

Quando as tentativas de eliminar o culote com exercícios físicos e dietas não dão certo, a tendência é você ficar frustrada, e essa frustração pode levar ao estresse, à irritação e outros incômodos que podem fazer mal e alterar a rotina do seu dia a dia.

É importante entender o que é culote para saber ao certo qual é o tratamento mais indicado quando ele surge, porém, quem avaliará seu corpo e determinará o procedimento adequado deve ser um médico especializado na área de cirurgia plástica e estética.

Verifique se o profissional tem conhecimento de anatomia, reconhece sinais clínicos, como reações alérgicas, queda de pressão, hipoglicemia e até se sabe atuar numa parada cardíaca, caso alguma intercorrência possa acontecer. Você precisa se sentir segura para realizar um procedimento estético e sair dele melhor do que entrou.

Esteja atenta a tudo isso para que não tenha complicações e não corra riscos desnecessários. Não deixe que a preocupação com o culote tire seu sono e sua autoestima.

Gostou do nosso conteúdo? Entre em contato com nossa empresa para que possamos explicar mais sobre os tratamentos para culotes ou outra área que a incomoda e deseja melhorar.

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Open chat