O que você precisa saber sobre a Dermolipectomia

Você já ouviu falar da Dermolipectomia? A cirurgia que remove o excesso de pele é ideal para quem passou por um emagrecimento muito grande de forma repentina, como nos casos de pacientes pós bariátricos.

Mesmo após a perda de peso, o que já contribui grandemente para os aspectos de saúde, uma questão importantíssima permanece em aberto na vida das pessoas que se submetem à redução do estômago — a recuperação da autoestima. É aí que entram as cirurgias plásticas.

Para entender melhor do que se trata a Dermolipectomia, como ela é feita e quais as indicações para cada caso, fique por dentro deste post:

O que é Dermolipectomia?

A Dermolipectomia nada mais é do que a remoção do excesso de pele ocasionado pelo emagrecimento abrupto, conhecido como perda ponderal.

Essa cirurgia normalmente é pós-bariátrica, isto é, geralmente ela é procurada por pacientes que recém fizeram uma redução do estômago e perderam muitos números na balança, chegando a emagrecerem 40 ou 50 quilos em um intervalo de tempo muito pequeno.

É natural que a pele não consiga se adaptar ao novo peso com a mesma rapidez, por isso, é bastante comum que algumas regiões do corpo se tornem flácidas e que passem a ter um grande volume de tecido excedente.

A Dermolipectomia é o procedimento que busca solucionar justamente este problema, e pode ser classificada em três tipos principais:

  • abdominal, que remodela o abdômen;
  • braquial, que remodela os braços; e
  • crural, que remodela a parte interna das coxas.

Essa cirurgia plástica vai muito além de um procedimento puramente estético. Ela está diretamente relacionada com a melhora da autoestima do paciente, o seu bem-estar e sua qualidade de vida.

Dermolipectomia abdominal

A Dermolipectomia abdominal é indicada para as pessoas que têm sobra de tecido na região da barriga, tanto em função da cirurgia bariátrica, como também após a gravidez ou em decorrência do envelhecimento.

Como é feita?

Essa cirurgia consiste na remoção do tecido excedente do abdômen, que geralmente é feita após a aplicação de uma anestesia epidural ou geral, a depender do caso.

É feito um corte transversal semilunar na barriga e, em seguida, a pele e o tecido gorduroso subcutâneo que serão removidos são deslocados e retirados pelo cirurgião.

Quando é necessário remodelar também a musculatura, os tecidos musculares são cortados e costurados cuidadosamente.

Como é a recuperação?

Após a cirurgia, o paciente deve ter cuidado com os pontos e com a alimentação para evitar uma inflamação. É recomendado repouso por cerca de 20 a 30 dias, mas a recuperação tende a ser tranquila e pouco dolorosa.

Alguns cirurgiões podem recomendar sessões de drenagem linfática durante esse período para evitar que líquidos se acumulem na região da barriga, o que pode prolongar o tempo de recuperação.

Dermolipectomia braquial

A Dermolipectomia braquial é indicada para remover o excesso de pele que faz muita gente evitar a todo custo o temível “tchauzinho”, eliminando o tecido flácido e remodelando os braços.

banner clínica integrada de cirurgia plástica

Como é feita?

Nesse tipo de cirurgia, é feita uma pequena incisão na dobra da axila e são retirados tanto a pele excedente como o tecido gorduroso que a reveste, tanto é que em alguns casos o cirurgião opta por realizar também o procedimento de lipoaspiração no local.

Quando a remoção que será feita é muito extensa ou volumosa, o cirurgião pode fazer um corte maior na vertical da parte interna do braço. Em todos os casos o paciente recebe uma anestesia local e também a geral.

Como é a recuperação?

O procedimento leva em média 3 horas para ser concluído e os cuidados no pós-operatório são bem fáceis de serem seguidos. Não é necessário repouso absoluto, mas o paciente deve evitar movimentar bruscamente os braços ou levantar peso por cerca de 30 dias.

Essa medida interfere diretamente na aparência da cicatriz. Quanto menor for a tração da musculatura no local da cirurgia, mais discretos ficarão os vestígios do corte, que costumam alargar um pouco com o tempo devido à pele fina da região dos braços.

Os resultados definitivos só poderão ser vistos 6 meses após a realização do procedimento, quando a cicatrização externa e interna estará completa.

Dermolipectomia crural

A Dermolipectomia crural, também conhecida como cruroplastia ou ainda suspensão das coxas, é indicada para os pacientes com muita flacidez na parte interior das pernas, além de um excesso de tecido nessa região.

Como é feita?

A cruroplastia exige que o paciente interrompa o uso de medicamentos e até mesmo de anticoncepcionais alguns dias antes do procedimento, de forma a minimizar os riscos de coagulação e de trombose.

No dia da cirurgia, é aplicada uma anestesia peridural, associada ou não com a anestesia geral . Em muitos casos a associação com a lipoaspiração tem a sua indicação.

O corte é feito na virilha, sendo que em alguns casos mais complexos pode ser necessária uma incisão vertical na parte interna da coxa. O procedimento leva de 2 a 3 horas normalmente

Como é a recuperação?

Essa cirurgia exige o repouso relativo por um período de 2 semanas. Depois desse prazo, o paciente pode voltas às suas atividades cotidianas, mas evitando forçar muito a musculatura das pernas.

A recuperação completa acontece por volta de 6 semanas após o procedimento, quando até mesmo atividades físicas são liberadas pelo médico.

Assim como no caso da Dermolipectomia abdominal, as sessões de drenagem linfática são recomendadas e bem-vindas.

Seja qual for o tipo de Dermolipectomia mais indicado para o seu caso, o importante é resgatar a autoestima e gostar do seu corpo. Como você pode ver, apesar de serem cirurgias relativamente grandes, os procedimentos são simples e o periódo de pós-operatório costuma ser tranquilo para a maioria dos pacientes.

Um dos fatores que levam ao sucesso da cirurgia é a escolha de um bom cirurgião plástico, além, é claro, dos cuidados durante o tempo de recuperação.

E aí, mais tranquilo em relação à Dermolipectomia? Está pensando em recorrer a esse procedimento? Se sim, qual tipo? Conte para a gente nos comentários!

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

0 Comentários

  1. Avatar
    Jessica Pereirasays:

    Essa cirurgia não é muito conhecida, porém, quando minha mãe foi fazer a avaliação na Master Health para fazer abdominoplastia, o Dr. apresentou essa cirurgia para ela e agora ela contou para várias amigas kkk Ótima máteria!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Open chat