Conheça agora os 3 tipos de cirurgia de mama!

Aumentar ou reduzir o tamanho dos seios, ou mesmo levantá-los, é o desejo de grande parte das mulheres. De fato, quem é que nunca se pegou em frente ao espelho imaginando como seriam eles, caso fosse possível mudá-los? Se você se identificou com a situação, precisa conhecer os diferentes tipos de cirurgia de mama.

São elas: mastopexia, mamoplastia redutora e mamoplastia de aumento. Mas atenção: seja qual for o procedimento ideal para você, saiba que é fundamental consultar o cirurgião plástico e realizar uma bateria de exames antes de decidir entrar em uma sala de cirurgia.

Neste artigo vamos mostrar quais as diferenças entre cada tipo de técnica cirúrgica e dar dicas importantes dos cuidados que é preciso ter no pós-operatório. Confira!

3 tipos de cirurgia de mama

Está pensando em mudar os seios? Seja para aumentá-los, seja para reduzi-los ou levantá-los, é preciso fazer previamente a avaliação mamária por meio de mamografia e ultrassonografia. Dito isso, conheça os três tipos de cirurgia de mama e descubra qual é a mais adequada para você!

1. Mastopexia

A mastopexia é uma prática cirúrgica para solucionar o caimento natural dos seios, conhecido no linguajar médico de ptose mamária. Chamado também de lifting de mama, esse tipo de cirurgia plástica é recomendado para mulheres com flacidez na região, situação que pode ocorrer devido ao peso, à idade ou à amamentação.

Durante o procedimento, a aréola e a pele flácida são reposicionadas. Assim, as mamas voltam à posição original e ficam em simetria.

O implante de silicone é ou não necessário, de acordo com a quantidade de tecido mamário da paciente. Se houver espaços vazios na mama, o médico usará a solução para preenchê-los e dar firmeza aos seios. Essa técnica é denominada mastopexia com prótese.

Em uma situação contrária, apenas o excesso de pele é removido e o tecido mamário reposicionado. Há casos em que é preciso retirar gorduras ou glândulas para que os seios fiquem com o formato mais apropriado.

2. Mamoplastia redutora

Como o próprio nome sugere, a mamoplastia redutora é o procedimento realizado para diminuir o tamanho das mamas. Há mulheres que optam por essa cirurgia por razões estéticas, mas ela também pode ser indicada para quem deseja cuidar da saúde.

É que, em determinados casos, o volume dos seios pode comprometer a coluna e gerar incômodos no pescoço e nos ombros, devido ao peso.

A prática cirúrgica consiste na remoção de uma parcela da gordura presente na região, o tecido glandular, para possibilitar a redução de tamanho. É preciso, ainda, retirar uma porção de pele. Assim, as mamas ficam menos flácidas e mais firmes.

banner clínica integrada de cirurgia plásticaPowered by Rock Convert

Para garantir a harmonia dos seios com o corpo, o médico precisa levar em conta o peso e a altura da paciente. Dessa forma, é possível calcular a quantidade exata de tecido a ser removido.

3. Implante de silicone

Se você deseja aumentar o volume dos seios e proporcionar mais firmeza a eles, o implante de silicone é a cirurgia indicada. Chamada pelos médicos de mamoplastia de aumento, a técnica costuma ser procurada por quem que tem pouco conteúdo mamário ou gestantes que amamentaram e tiveram suas mamas diminuídas.

É um procedimento bastante simples, que consiste na introdução do silicone pela parte de baixo ou de cima dos seios. Há a opção, também, de realizar a incisão nas axilas.

Devemos destacar que a altura da paciente, o diâmetro do tórax, as medidas naturais das mamas e até mesmo as características da pele, como a presença de estrias, são fatores que precisam ser considerados na hora de escolher o tamanho ideal de uma prótese.

Falando nisso, saiba que ela pode ser encontrada nas modalidades cônica, redonda e gota. Os resultados da cirurgia são imediatos e elevam a autoestima de mulheres que sempre desejaram ter os seios maiores.

Além dos três tipos de cirurgia de mama, em pacientes que tiveram câncer, é necessária a reconstrução mamária. Para o procedimento, devem ser levados em conta a aparência, a forma e o tamanho dos seios depois da retirada parcial ou total do tecido mamário.

A depender de cada caso, são feitas também a redução, o aumento ou a mastopexia na região. Em geral, a aplicação de implante requer a realização de outras técnicas, que podem ocorrer na data da remoção do tumor ou após o tratamento.

Dicas essenciais para a fase do pós-operatório

Terminada a cirurgia de mama, é fundamental tomar certos cuidados na fase do pós-operatório para uma recuperação rápida e saudável. Sendo assim, você precisa prestar atenção nas dicas a seguir:

  • a primeira sugestão é lançar mãos de um sutiã especial de sustentação durante 30 dias. Assim, você vai contribuir com a rápida cicatrização e imobilização da região;
  • lembre-se de retirar os pontos no prazo correto, ou seja, de sete a 15 dias depois da realização do procedimento;
  • pelo menos durante o primeiro mês e, em alguns casos, no período de 60 dias, é preciso fazer curativos;
  • nos 30 dias seguintes à cirurgia, é primordial evitar os exercícios físicos, o esforço e carregar peso;
  • você só deve voltar a dirigir quando completar um mês após ter passado pelo procedimento;
  • é preciso manter-se protegida do sol pelo período de 30 dias. Quem passou pela reconstrução mamária precisa ficar de três a seis meses distante da luz do sol, de acordo com a orientação do cirurgião.

Por fim, tenha em mente que qualquer procedimento nos seios deve ser realizado por profissionais de qualidade e capacitados para tal prática. Da mesma forma, é importante lembrar que as técnicas cirúrgicas precisam, obrigatoriamente, ser feitas em hospitais equipados com UTI.

Aprendeu quais são os tipos de cirurgia de mama? E então, qual é a mais indicada para você? Se pretende procurar o médico especializado, não deixe de contar a ele quais as suas expectativas e tirar todas as suas dúvidas sobre o procedimento. Afinal de contas, antes de tomar qualquer decisão, é fundamental se sentir totalmente segura.

Agora que você está a par das diferentes técnicas cirúrgicas para os seios, siga-nos no Facebook e no Instagram para ficar por dentro de todos os nossos conteúdos!

 

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.Powered by Rock Convert
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Navegação