Deficiências nutricionais frequentes em pacientes pós-bariátrico

As deficiências nutricionais podem ser definidas como as manifestações no organismo pela carência dos nutrientes indispensáveis à manutenção da saúde, favorecendo o aparecimento de algumas doenças. Um exemplo nos pacientes pós-bariátrico é a deficiência de ferro ou vitamina B, que provoca um quadro de anemia.

Também conhecida como gastroplastia, trata-se de uma cirurgia para reduzir o volume e tamanho do estômago. É indicada para perda de peso em caso de obesidade, podendo estar associada a complicações, como diabetes e hipertensão.

Você sabe como ocorre a deficiência nutricional pós-bariátrica? Conhece quais são as causas, sintomas e cuidados após a cirurgia? Então continue acompanhando nosso artigo — vamos falar sobre tudo isso a seguir!

Como surge a deficiência nutricional em pacientes pós-bariátricos?

A cirurgia bariátrica reduz o consumo de calorias, além de causar uma redução na capacidade de absorver macro e micronutrientes. Em um estômago reduzido a capacidade de comportar alimentos também fica menor, afetando as principais fontes nutricionais e provocando um quadro de deficiência de forma quase inevitável. Dentre as principais, podemos citar:

Deficiência de ferro

A cirurgia bariátrica causa uma deficiência do ferro por conta da grande diminuição da ingestão de alimentos que o contenham. A suplementação desse nutriente é fundamental após a realização do procedimento, para garantir que os pacientes pós-bariátrico não tenham anemia .

Deficiência da Vitamina B12

Para ser absorvida apropriadamente, a vitamina B12 necessita de um fator intrínseco presente na mucosa gástrica. Por conta de a cirurgia ser justamente no estômago e a área ainda não estar completamente estável, a vitamina B12 não é absorvida de forma adequada pelos pacientes pós-bariátrico.

Deficiência proteica

Para muitos pacientes que fizeram a cirurgia bariátrica, a deficiência proteica é um fator de risco muito comum — especialmente em cirurgias maiores, uma vez que no estômago operado a tolerância para alimentos ricos em proteínas, como as carnes, é bem baixa. Sendo assim, muitos pacientes também precisam dos suplementos proteicos durante o período inicial da perda de peso.

Quais os sintomas que podem surgir devido a deficiência de nutrientes?

O baixo consumo dos alimentos ricos em Ferro, como as carnes, pode causar uma forma de anemia conhecida como ferropriva. Este é um nutriente essencial na formação da hemoglobina do sangue e no transporte do oxigênio até as células.
A anemia de causa nutricional pode ainda estar relacionada a outras deficiências, como a de proteína, ácido fólico, vitaminas C e B12, bem como ao excesso de fitatos e oxalatos na alimentação.

A vitamina B12, também chamada de cianocobalamina, é fundamental para as hemácias e para os neurônios. Cada célula do seu corpo necessita de vitamina B12 em quantidades mínimas para trabalhar corretamente, mas o corpo é incapaz de produzi-la, sendo necessário obtê-la a partir de alimentos — especialmente de origem animal — ou suplementos vitamínicos.

Uma das manifestações da carência de vitamina B12 é a anemia megaloblástica. Trata-se de uma doença que aumenta o tamanho das hemácias e reduz sua função no transporte de oxigênio. Outros sintomas incluem prejuízo na função cerebral, neuropatia e níveis elevados de homocisteína, que por si só é um fator de risco para várias doenças.

Após a cirurgia pode haver, ainda, a deficiência na absorção de cálcio. Os sintomas mais comuns da falta desse elemento na dieta incluem ossos porosos e enfraquecidos — a condição é chamada de raquitismo, para crianças, e osteomalácia, para adultos.

Já a falta de proteínas no organismo leva a um quadro de fadiga generalizada, enfraquecimento e perda de massa muscular, além queda de cabelo — podendo até causar edema generalizado.  

banner clínica integrada de cirurgia plásticaPowered by Rock Convert

É importante também destacar que muitos dos pacientes pós-bariátrico têm reduzida a capacidade de o organismo produzir o 5-hidroxi-triptofano e, assim, ficam incapacitados de converter o composto em serotonina, levando a um quadro de depressão. 

Quais os cuidados com a alimentação após a cirurgia bariátrica?

Após a realização da gastroplastica, é necessária a reposição de nutrientes. A alimentação ideal após a realização do procedimento cirúrgico, depois da evolução alimentar necessária para a cicatrização do estômago e intestino, deve ser feita por profissional que esteja acompanhando o paciente em todo o processo de preparação. Ele será capaz de indicar a alimentação mais adequada de acordo com o organismo do paciente.

Os cuidados nutricionais envolvem o uso de suplementos (vitaminas, ferro, cálcio, proteínas), a ingestão de água entre as refeições em pequenas quantidades e a atividade física regular, após liberação médica.

Dentre os grupos alimentares, o consumo de proteínas deve ser prioridade, já que reparam tecidos, melhoram a cicatrização e auxiliam na manutenção da massa muscular. Os suplementos proteicos são essenciais para atingir as necessidades diárias e evitar a carência desse composto.

Frutas e vegetais frescos que oferecem fibras, vitaminas e minerais são o segundo grupo mais importante. Vale lembrar que devem ser ingeridos sempre na forma natural, nunca em sucos que concentram açúcar e são ricos em calorias. A melhor forma de consumi-los é ainda crus e bem higienizados.

O terceiro grupo são os carboidratos — sempre integrais para favorecer a ingestão de fibras, promover saciedade e o controle glicídico e lipídico.

Por último, o que deve ser evitado são os doces e alimentos gordurosos, as bebidas alcoólicas e as também as gaseificadas, como refrigerantes e sucos industrializados.

Além disso, também é comum recomendações de descanso — e isso envolve manter braços ao longo do corpo, sem elevação, por 20 dias. Após este período, pode-se elevar os cotovelos até a altura dos ombros. Apenas depois de 30 dias é que são liberados movimentos amplos.

Carregar peso e erguer objetos é permitido apenas após 45 dias. Exercícios que trabalham as pernas, como caminhadas, e a direção são liberados após 20 dias. Musculação, natação e exercícios mais intensos somente depois de 90 dias.

Portanto, o acompanhamento médico regular e a realização de exames periódicos em pacientes pós-bariátricos é importante. Além disso, é necessário prestar atenção em situações que peçam a reposição de vitaminas, ferro e outros nutrientes.

Gostou deste artigo? Então não deixe conferir tudo sobre os cuidados que se deve ter após a realização de uma cirurgia plástica!

 

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.Powered by Rock Convert
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Navegação