Exames pré-operatórios: entenda sua importância

Para garantir a segurança e o sucesso de qualquer procedimento cirúrgico, os exames pré-operatórios são essenciais. Entre os principais solicitados pelos médicos estão os laboratoriais e os clínicos, que são capazes de identificar fatores de risco para o paciente que vai se submeter a uma cirurgia.

Para entender melhor a importância desses exames, confira neste post algumas informações importantes sobre esse assunto. Acompanhe e aproveite para tirar as suas dúvidas!

Saiba qual é a relevância da fase pré-operatória

Definimos como fase pré-operatória a etapa entre a indicação da cirurgia e o momento de sua realização. Depois de confirmar o procedimento, o médico responsável fornece uma série de instruções, que vão desde a preparação do paciente até sua recuperação.

Todas essas etapas devem ser seguidas à risca. Afinal, o paciente precisa estar com condições perfeitas de saúde no dia marcado para a realização do procedimento. É claro que, dependendo do tipo de cirurgia, há orientações específicas. Em geral, o objetivo é fazer que o paciente esteja em seu melhor estado físico e emocional.

Quando o paciente já se decidiu pela cirurgia plástica — a fim de mudar algo que o esteja incomodando em seu corpo —, é fundamental entender que o sucesso do procedimento não depende apenas do que ocorre durante a operação.

Os resultados satisfatórios são conquistados quando as etapas antes e depois da cirurgia são cumpridas com cuidado. Na fase pré-operatória, portanto, é essencial que se façam todos os exames que forem solicitados. Eles vão garantir a segurança do paciente e os resultados que ele deseja.

Veja como funcionam os exames pré-operatórios

Esse exames precisam ser realizados o quanto antes, pois caso seja necessária uma avaliação médica complementar, o cirurgião responsável terá tempo para solicitá-la. Também pode ser que seja pedido o tratamento de alguma doença até então desconhecida, como a silenciosa anemia.

Cabe frisar que a validade mínima dos exames é de seis meses. Caso não aconteça nenhuma alteração na saúde do paciente, alguns exames podem valer por até um ano. Logo, nunca deixe os exames para depois: a recomendação é de que o quanto antes eles forem realizados, melhor para o sucesso do processo cirúrgico.

Conheça os principais exames solicitados antes da cirurgia

O tipo de cirurgia define os exames que o paciente deve realizar. Alguns, no entanto, são quase obrigatórios, pois ajudam a avaliar a saúde como um todo. Veja, a seguir, os principais deles.

Hemograma

Esse exame é de suma importância antes da realização de qualquer cirurgia plástica. Ele é feito a partir de uma coleta de sangue e tem o objetivo de comprovar a ausência de doenças, como a anemia, leucemia, infecções viróticas ou bacterianas e inflamações.

Ele é composto também por:

  • eritrograma: que avalia e demonstra a contagem de glóbulos vermelhos;
  • leucograma: que analisa e apresenta a contagem de glóbulos brancos;
  • contagem de plaquetas.

Glicemia

Conhecido popularmente como “teste de glicose”, esse exame é feito em jejum de, pelo menos, 12h. Ele avalia a quantidade de açúcar no sangue e é usado para diagnosticar diabetes. Em pacientes que já sabem que são diabéticos, serve para verificar o nível de glicemia para, assim, ajustá-lo por meio de tratamento adequado.

banner clínica integrada de cirurgia plásticaPowered by Rock Convert

Como diabetes descompensado dificultar e comprometer o seu pós-operatório em diferentes níveis  e até mesmo gerar problemas com a cicatrização.

Eletrocardiograma

Como o próprio nome sugere, o eletrocardiograma é um exame que avalia a atividade  cardíaca — e, por isso, é indispensável em qualquer tipo de cirurgia. Ele faz o diagnóstico de disfunções no coração, como arritmia cardíaca, patologias e até infarto.

A realização do eletrocardiograma é rápida e indolor. Caso alguma alteração seja identificada, é preciso fazer uma avaliação com um especialista em cardiologia antes da cirurgia.

Coagulograma

Entre os exames pré-operatórios essenciais, é importante incluir o coagulograma. É ele que permite fazer a medição da capacidade que o organismo tem de evitar hemorragias por meio da produção de coágulos.

Com ele, é possível diagnosticar complicações hemorrágicas que o paciente possa vir a ter durante a realização e até mesmo depois do procedimento cirúrgico. Caso algum problema seja detectado, o médico responsável deve avaliar minuciosamente a situação e o estado geral de saúde do paciente, para evitar que haja problemas posteriores.

Radiografia de tórax

O raio-X do tórax, como é chamado popularmente, é um exame de imagem que identifica possíveis alterações no sistema cardiorrespiratório. Em casos de cirurgias, ele é pedido normalmente quando o paciente é fumante ou tem problemas asmáticos e apresenta tosse, falta de ar e dor torácica.

Além de verificar problemas nos pulmões, o exame também identifica possíveis alterações no coração, nos ossos e nos vasos sanguíneos.

Ureia e creatinina

Para avaliar a função renal, o exame de ureia e creatinina é bastante importante. Afinal, resultados com indicadores abaixo ou acima do normal podem indicar problemas de saúde que podem afetar o processo da cirurgia. 

Exames complementares

De modo geral, quando o histórico clínico detalhado é feito e os principais exames são solicitados, poucos testes complementares são pedidos. No entanto, para que nenhuma alteração no estado de saúde do paciente passe despercebida é possível que haja  solicitações complementares, além das básicas já citadas.

Na maioria dos casos, esses pedidos são feitos para pacientes que apresentam doenças controladas (condição conhecida como comorbidade),como por exemplo Hipertensão arterial ou doenças pulmonares.

Os exames pré-operatórios garantem que a cirurgia plástica, independentemente do tipo, ocorra de forma segura e de acordo com as expectativas do paciente e do médico. Todos eles precisam ser feitos assim que forem solicitados para que, caso haja alterações, o médico possa indicar o melhor caminho a seguir — e, assim, evitar riscos desnecessários durante o procedimento cirúrgico.

E então, gostou de entender melhor a importância dos exames pré-operatórios? Então leia sobre os tipos de cicatrização para conhecer quais são e os cuidados necessários. Boa leitura!

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.Powered by Rock Convert
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Navegação