Saúde e autoestima: Vanessa Assaí conta a sua história com a cirurgia plástica

O efeito sanfona é muito comum entre as pessoas que lutam uma boa parte da vida contra a balança, como a psicóloga de 38 anos, Vanessa Assaí. Aos 11 anos ela começou a fazer regime e enfrentou, por anos, um sofrimento longo até chegar à cirurgia plástica.

Após realizar uma cirurgia bariátrica, mastopexia com inserção de próteses de silicone e abdominoplastia tradicional, olhar-se no espelho, atualmente, é viver com os sentimentos de conquista e prazer. Vamos conhecer a história da Vanessa para que você possa ter mais coragem de transformar seu corpo e aumentar sua autoestima? Boa leitura!

O início de tudo

Na sua infância, Vanessa Assaí foi uma criança saudável, considerada com peso e estatura normal até os 11 anos; no entanto, a partir dessa idade, começou a ganhar peso. Sua mãe, inclusive, teve de levá-la a um endocrinologista metabólico para descobrir o que estava acontecendo, porque ela já estava com 70 quilos.

Desse período em diante, ela iniciou uma jornada de reeducação alimentar, com uma dieta restritiva que era muito difícil de dar continuidade. Dessa forma, cumpria a dieta durante um tempo e depois voltava a comer de forma desregrada. Havia uma cobrança interna muito grande, tanto de si própria como das pessoas com quem ela convivia, por meio de palavras e também de olhares.

Isso fez com que a Vanessa, aos 15 anos, fizesse um regime em que podia comer somente queijo, presunto, beber café sem açúcar e cenouras por 15 dias. O sacrifício até que valeu a pena, mas o efeito rebote a fez retornar aos 70 quilos novamente. Dessa maneira, viveu toda a sua adolescência brigando com a comida, balança e consigo mesma.

Com seus 21 anos, apostou nos remédios para emagrecer. “Foi a grande burrada que cometi na minha vida, pois realizava o tratamento medicamentoso por um período de seis meses e após esse tempo, tinha que parar. Aproveitava e fazia um paralelo com o tratamento nas nutricionistas”, relembra Vanessa, inconformada. “Nesse momento da pausa dos remédios, eu engordava além dos quilos que havia eliminado. Passei por esse transtorno na minha vida por uns 14 anos, até realizar a cirurgia bariátrica”, diz aliviada.

Contudo, para optar pela operação, a psicóloga chegou a pesar 116 quilos e desenvolveu um problema sério na coluna. Ao analisar o estado de saúde da paciente, os médicos ortopedistas indicaram a cirurgia bariátrica para que ela pudesse eliminar peso rapidamente. No início ela relutou, mas teve que considerar como a melhor opção, tanto para a coluna quanto para o tratamento de obesidade.

Uma vez com a decisão tomada, procurou o cirurgião bariátrico em dezembro de 2016 e realizou os procedimentos necessários para fazer a intervenção em março de 2017. Depois disso, atingiu o peso determinado pela equipe multidisciplinar em 10 meses: foram menos 40 quilos. Com um ano, foi liberada pelo médico gastroenterologista a dar seguimento ao tratamento de obesidade, ou seja, as cirurgias reparadoras para a retirada das peles que ficaram em excesso.

A fase das cirurgias plásticas

Vanessa conta que encontrar um cirurgião plástico que desse a ela a confiança que precisa não foi fácil, então se consultou com seis médicos. Todavia, em cada ida a um médico diferente, tinha um misto de sentimentos. Com alguns profissionais se sentia bem, com outros sentia que falta mais conhecimento e atenção por parte deles. Uns chegavam a ser bem detalhistas, já outros eram frios e mal-educados.

banner clínica integrada de cirurgia plásticaPowered by Rock Convert

Sentindo-se perdida, entrou em grupos nas redes sociais procurando informações. Em certo momento, recebeu a indicação da administradora de um grupo para procurar o Dr. Lecy Marcondes. Ela, inclusive, mostrou resultados dos procedimentos feitos por ele, a história de vida dela e de outros integrantes.

Com as informações obtidas, marcou uma consulta com Dr. Lecy em julho de 2018. Ela se sentiu tão segura e acolhida pelo médico que não teve mais dúvidas: confiaria o seu corpo a esse cirurgião plástico. “Eu simplesmente amei ele na hora porque é bravo, mas de um coração e profissionalismo sem igual. Gosto de pessoas diretas e que falam de maneira que você entenda”, ressalta a psicóloga.

Segundo ela, suas explicações demonstraram até onde era possível chegar com a operação seguindo o biótipo físico da pessoa. O profissional faria o que fosse melhor para que seu corpo ficasse na melhor versão e dentro dos limites de segurança para um resultado satisfatório.

Diante disso, pegou as guias dos exames preparatórios para dar prosseguimento. Com os resultados em mãos, retornou para mostrar os exames e, em outra data, para fazer as marcações no seu corpo para o procedimento de mastopexia com prótese de silicone e abdominoplastia tradicional, em dezembro de 2018.

Após a cirurgia plástica realizada, tanto o Dr. Lecy quanto a sua equipe deram o suporte necessário com as consultas presenciais. No início, eram em dias alternados, para a troca dos curativos e acompanhamento da recuperação. “No primeiro mês há mais assiduidade, pois a operação é recente, mas elas vão diminuindo até obter o resultado”, comenta Vanessa.

A vida após as cirurgias

Logo que estava em processo de recuperação, a Vanessa já sentiu sua autoestima melhorar ao se olhar no espelho. As imperfeições causadas pela obesidade não existiam mais. Outro prazer foi poder ir a uma loja e comprar roupas que ficaram adequadas em seu corpo. “Adquirir o que você gosta não tem preço. Melhor ainda é se olhar no espelho e realmente admirar o que está vendo e achar sensacional”, comenta ela, feliz.

A psicóloga garante que, antes de procurar outro cirurgião plástico, todo mundo deveria se consultar com o Dr. Lecy. Ela diz que, seguindo as suas orientações de uma vida saudável com exercícios físicos, alimentação adequada e as suplementações necessárias, sua cirurgia plástica certamente será um sucesso.

É com esse depoimento que reforçamos a importância de escolher um cirurgião plástico competente e com todas as qualificações necessárias. Ele também precisa ter todas as autorizações devidas do consultório e do hospital em que são feitos os procedimentos.

Se houver alguma dúvida entre em contato conosco para conhecer mais a respeito dos serviços prestados ou mesmo marcar uma ida a nossa clínica!

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.Powered by Rock Convert
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Navegação