Você sabe o que é cirurgia plástica reparadora? Venha descobrir!

As cirurgias plásticas estão na contramão da crise que atingiu diversos outros setores no Brasil. No ranking de países que mais realizam esse tipo de intervenção, o Brasil ocupa o 2ª lugar, sendo que entre os adolescentes o país está em 1ª colocação.

Para se ter ideia, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, os procedimentos cirúrgicos com fins estéticos na faixa etária de 13 a 18 anos cresceu cerca de 141% em 10 anos. Entre os adultos, de 2014 para 2018 houve um aumento de 8% nas intervenções estéticas, enquanto as cirurgias reparadoras cresceram 24%.

Mas afinal, qual é a diferença entre cirurgia estética e reparadora? A primeira é geralmente opcional e está ligada ao desejo de melhora da aparência e autoestima. Já a segunda, está relacionada à necessidade real de intervenção e, na maioria dos casos, a questões de saúde.

Cada um dos procedimentos tem diferentes objetivos e diferenças específicas. Para ajudá-lo a entender melhor, explicaremos neste artigo qual é a diferença entre cirurgia plástica reparadora e a cirurgia plástica estética, assim como quais casos devem ser tratado com cada tipo de intervenção. Confira!

Qual é a diferença entre cirurgia plástica reparadora e estética?

As cirurgias plásticas reparadoras também são chamadas de reconstrutivas. O seu objetivo é reparar lesões causadas por acidentes que ocasionaram a deformação de uma pessoa ou, ainda, em situações de defeitos corporais congênitos (de nascença).

Esse tipo de cirurgia é considerada ainda mais urgente quando a lesão ou problema de saúde estabelece um déficit funcional parcial ou total, ou seja, um prejuízo da função (ou funções) normal do corpo humano. Como exemplo é possível citar a limitação dos movimentos dos braços, pernas e cabeça, dificuldade para locomoção, perda da audição e outros. Em certos casos, a cirurgia plástica reparadora é essencial para a recuperação plena de um paciente.

Muitas vezes, as deformações que o indivíduo sofreu ou que tem desde o nascimento causam não só prejuízos funcionais, mas também sociais e emocionais, gerando danos à autoestima e à capacidade de se relacionar com outras pessoas.

Já as cirurgias plásticas estéticas são feitas com o objetivo de melhorar a aparência, ou seja, aperfeiçoar ou harmonizar alguma característica que o indivíduo não goste. Dessa forma, no caso de procedimentos estéticos, não há busca pela saúde física, e sim pela melhora da autoestima e da autoconfiança.

Sendo assim, ao contrário das cirurgias com objetivo apenas estético, as cirurgias reparadoras são consideradas fundamentais. Isso porque esse tipo de intervenção é capaz de melhorar a qualidade de vida e a saúde de uma pessoa, visto que são restabelecidas a funcionalidade e a forma da parte acometida, aproximando-as ao máximo do normal. Por fim, há auxílio na recuperação psicológica.

Quando é indicado cada tipo de cirurgia plástica?

Cirurgia plástica reparadora

Reconstrução de mama após câncer

O câncer de mama é o segundo mais incidente entre as mulheres no Brasil. Na maioria dos casos, a cirurgia para retirada do tecido mamário é a opção de tratamento escolhido. Na cirurgia conservadora, retira-se apenas a região acometida com uma margem de segurança. No entanto, quando o câncer está avançado, opta-se pela retirada de todo o tecido, procedimento chamado de mastectomia.

Para recuperar o formato da mama e o seu volume é preciso recorrer a uma cirurgia plástica reparadora. Caso haja tecido suficiente, o cirurgião plástico pode optar pela colocação de prótese de silicone. Se não for o caso, pode-se usar pele transplantada de outros locais para realizar o procedimento.

banner clínica integrada de cirurgia plásticaPowered by Rock Convert

Tratamento da sequela de queimaduras

Quando a pele se expõe a altas temperaturas, como ocorre em queimaduras de 2º e 3º graus, há uma mudança na sua conformação. Normalmente o tecido se torna mais duro, grosso e pouco maleável. Caso a lesão tenha acontecido em áreas de dobras, como atrás dos joelhos, nos cotovelos e no pescoço, os movimentos podem ser dificultados ou até impedidos.

Dessa forma, pode-se optar pela cirurgia plástica reparadora em que é mudada a localização das cicatrizes, permitindo os movimentos.

Retirada de excesso de pele

Após emagrecimento rápido, como o que acontece na recuperação da cirurgia bariátrica, é natural que algumas regiões do corpo fiquem com excesso de pele. Os locais mais afetados costumam ser os braços, o abdômen, costas e coxas.

Nesses casos, está indicada a cirurgia plástica para retirar o excesso de pele, a fim de devolver às regiões corporais contornos e sustentação próximos do normal.

Cirurgia plástica estética

Rinoplastia

O nariz é uma das características mais importantes do rosto. É por esse motivo que o seu formato pode incomodar muitas pessoas, o que as levam a procurar a cirurgia plástica. Normalmente o nariz grande ou largo é o motivo da intervenção, que pode ser feita com cirurgia aberta ou fechada.

Implante de silicone nos seios

O implante de silicone é capaz de conferir consistência, contorno e volume para as mamas. Essa intervenção é uma das mais procuradas pelas brasileiras que desejam melhorar o contorno corporal e a autoestima.

Lipoaspiração

A lipoaspiração é uma cirurgia plástica com o objetivo de remover gorduras localizadas. As áreas mais procuradas para o procedimento são o abdômen, as costas, as coxas e o culote. No entanto, essa intervenção pode ser feita em qualquer região do corpo.

O objetivo é definir o contorno corporal, e não emagrecer. Afinal, pequenas quantidades de gordura são aspiradas, uma vez que elas estão misturadas com sangue e outros nutrientes importantes para o organismo.

Mentoplastia

Mentoplastia é o nome dado à cirurgia que trata do mento ou queixo. Geralmente o procedimento é feito com o objetivo de aumentar essa região, o que é realizado por meio de prótese. No entanto, em casos mais raros, pode-se realizar a diminuição do queixo por meio de cirurgia plástica.

E então, entendeu qual é a finalidade da cirurgia plástica reparadora e como ela se difere da estética? O interessante é que ambas tem efeitos benéficos na autoestima e podem ser excelentes para o bem-estar. Lembre-se que os dois tipos são procedimentos cirúrgicos e devem ser feitos por um médico experiente, especialista em cirurgia plástica.

Quer saber mais sobre esse universo? Então não deixe de ler nosso post sobre expansão de tecido!

 

A realização de cirurgias plásticas está cada vez mais comum, segura e acessível. Por essa razão, cada vez mais pessoas recorrem a um cirurgião plástico para melhorar aspectos que não estão agradando em seus corpos.Powered by Rock Convert
Dr. Lecy Marcondes

DR. Lecy Marcondes

Dr Lecy Marcondes Cabral, Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Fellow do Colégio Internacional de Cirurgiões, 35 anos de profissão, graduou-se, em 1982, em medicina pela Faculdade de Medicina de Pouso Alegre, em Minas Gerais:

  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.
  • Integra o Corpo Clínico do Hospital e Maternidade São Luiz e do Hospital Israelita Albert Einstein.
  • Pesquisador na área de Cirurgia Plástica
  • Premiado nos Fóruns de Pesquisa do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
  • Autor de capítulos de livros publicados nas áreas de cirurgia e cirurgia plástica.
  • Diretor e Responsável da Clínica Integrada de Cirurgia Plástica São Paulo.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Navegação